Acordei meio nostálgico hoje….não sei por quê, mas lembrei do tempo que eu e mais um bando de malucos passávamos nossas tardes de sábado jogando RPG em uma loja aqui da cidade…sim…eu fui (ou será que ainda sou?)nerd….adorava jogar RPG e fiz bons amigos jogando isso.

Digo sem medo de errar que fiz amizades pra vida toda jogando RPG.

Bom, voltando ao lance…jogávamos todo sábado à tarde e era um momento pelo qual todo mundo do grupo esperava ansiosamente.

Quantas tardes passavamos zuando Fiocco porque chegava cheirando a salgadinho, ou jogando chinelo na molecada que jogava card ali por perto e ficava enxendo o saco com barulho (mais barulho do que a gente fazia, claro)…ou aprontando com o Hermes de alguma maneira…enfim, hábitos saudáveis que deve fazer muita falta pra esssa molecada de hoje.

E conforme o tempo foi passando, foi nesse grupo que os papos iam aparecendo e inevitavelmente mudando….no começo era só jogo…depois começamos a conversar sobre “baladas” e inevitalmente sobre elas; mulheres.

Jogamos por anos a fio… tranquilamente uns 3 ou 4 anos..e algo que comecei a pensar hoje é justamente sobre isso.


Por volta de 2000 / 2001 fiz meu intercâmbio e o mais incrível é que mesmo eu não estando presente, o meu personagem continuou presente nas sessões de jogo…seja como NPC ( non player caracter) ou com alguem jogando com ele provisoriamente…ele de certa forma, evoluiu juntamente com o grupo nesse período de tempo. Aliás, ele virou figura chave de uma campanha enquanto eu nem estava por aqui!!Acredito que vocês não tem idéia do quanto isso significou para mim…pois significou no mínimo que o grupo se importava comigo (mesmo que na época eles não soubessem ou não dessem o braço a torcer) e não queriam que, quando eu voltasse, meu personagem estivesse muito aquém dos deles…pra mim, são esses detalhes, essas pequenas coisas que demonstram o siginificado real das palavras companheirismo e amizade…pode parecer exagero, mas acredito que só tendo participado ou vivenciado situação semelhante é que alguém entenderia exatamente o que quero dizer…

Me recordo que esse grupo – vulgo Grupão – era clássico e tinha seus integrantes fixos e eu , mesmo ausente por um ano, continuei a fazer parte dele…e depois tinhamos o pessoal que não fazia parte do “Grupão” original mas foi mais tarde sendo englobado na turma. E o grupão tinha como principal característica, além da zoeira adolescente; a pesquisa e a interpretação. Para que cada personagem que compusesse o grupo fosse de fato vivenciado o melhor possível. Interessante notar que o grupo, salvo raros casos, durou todos esses anos com os mesmos personagens….ou seja foram diversos anos jogando com os mesmos caras e interpretando os mesmos personagens…depois de um tempo, era como se tivessemos um botão on/off…ou seja a partir daquel momento, não eramos Felipe e cia limitada jogando…mas Junk e cia jogando….pq isso incluia vocabulário…modo de olhar, de se tratar durante o jogo e tudo o mais….e isso 99% das vezes (certo Evandro?) ficava restrito aqueles momentos em especifico e quase nunca algo que acontecia em jogo era levado como pessoal.

Enfim, foi uma época show de bola que valeu pelas amizades que levo até hoje, pelas aventuras e desventuras vividas, pelas risadas, pelas tardes comendo salgadinho e tomando coca, tudo na base da vaquinha….enfim, pela sensação que jamais perdi tempo mas passei muito bem o meu tempo – algo que eu tinha disponível até então.


Os integrantes do Grupão (membros originais ou não) eram :

Felipe (eu)

Luizin

Fiocco

Hermes

Guilherminho

Fernando

Evandro

Juliano

Caio

Léo

Pedro Igor

Rodolfo

Otávio

Gustavo

Me perdoem se esqueci de alguém…mas se esqueci é pq devia mais ser um “visitante” ou jogador esporádico do que qualquer coisa…bons tempos…alguns eu ainda vejo vira e mexe e outros perdemos um pouco o contato…


Mas sempre quando nos encontramos, seja onde for,  as lembranças do Grupão vem à baila…e justamente esse misto de sentimentos de saudade/ boas lembranças me faz ter a certeza que hobbies vêm e vão mas as amizades alí construídas ficam pro resto da vida e que esse tal de RPG vai muito além de bando de nerds rolando dados….

Anúncios