As coisas as vezes simplesmente saem de nosso controle.

Não porque a gente quer, ou porque permitimos. Mas simplesmente saem.

Em geral, nossos vícios nos controlam, isso quando sabemos que são vicios, as vezes simplesmente dizemos que são coisas que gostamos de fazer…e não nos damos conta que somos dependentes, viciados mesmo naquilo.

Atire a primeira pedra quem nunca trabalhou pensando em como matar o chefão do jogo no pc…..ou naquela palavra-cruzada que a gente não resolveu….

Quem nunca sonhou que estava jogando Diablo 2, por exemplo, de tanta vontade de jogar?

Quem nunca se coçou de curiosidade pra terminar o capítulo do livro e saber o que acontecerá com o personagem, mas não podia porque é época de prova na facul?

Isso claro, sem contar os radicais, que são REALMENTE viciados e ficam mal humorados, com dor de cabeça e tudo o mais por que não podem /conseguem fazer o que querem.

O mais dificil é nos darmos contas desses pequenos “vícios” que todos temos.

Claro que também existem os grandes vícios – Drogas, Alcool, Jogos e etc -, mas nesses casos aconselho somente a busca de ajuda profissional.

Dentro dos vícios menores, que chamaremos de hábitos, está sem dúvida alguma a internet. Embora em uma minoria ela possa vir a se tornar tão prejudicial quanto drogas ou outros vícios supracitados; na grande maioria das pessoas é somente um hobbie meio “viciante”, ou seja, quem não gosta de ficar de bobeira na net?As vezes mesmo sem ter absolutamente NADA pra fazer na internet, continuamos lá (aqui)…com afinco e dedicação.

Existem as pessoas que são chocólatras assumidas…aquelas que alegam ser viciadas em coca-cola….em kisuco de morango….em sorvete e em sabe-se lá Deus o que mais…

O quanto disso tudo realmente é vício? Ou somente gostamos muito de uma coisa e pra deixarmos isso claro para a sociedade dizemos que somos viciados naquilo?

Não somos viciados somente em produtos e bens de consumo.

Existem pessoas que são viciadas em reclamar…em xingar…em pensar que não vai dar certo….

Aí de novo pergunto: É vício ou (mau) hábito? Nunca soube de ninguém que teve crise de abstinência por não reclamar um dia…

Talvez confundamos muito as coisas simplesmente pelo nível de dificuldade em superarmos essas coisas.

Mas a diferença fundamental é:

Na mudança (ou erradicação) de um hábito, depende somente da gente. Podemos mudar sozinhos.

Já o mesmo não pode se dizer de um vício. O promeiro passo – querer mudar – depende sim da gente. Mas vício é algo muito maior. Tão grande que, embora queiramos resolve-lo, precisamos da ajuda de outra pessoa para isso.

O ingrediente principal da erradicação de ambos (hábitos e vícios) é o mesmo.

A força de vontade.

A diferença é que em um (hábito) ela por si só já basta, é algo efetivo. E em outro (vício) é apenas o primeiro passo de uma caminhada…

Post confuso!

Mas beleza…as vezes as coisas são assim mesmo.

Confusas mas esclarecedoras.

Abraço!

Anúncios