Fico impressionado ao ver como as pessoas são divididas em grupos, castas, classe social ou qualquer outra denominação que queiram utilizar. Nesta divisão existe a tendência da problematização de suas necessidades, criação de dogmas e regras de convívio.
Pois bem, o X é que cada “grupo” desconhece, ignora e  critica os problemas alheios, criando às vezes alguma animosidade sobre isso de vez em quase sempre.
Assim, meus problemas não são necessariamente os seus (assim como o oposto ) e, caso vc não se sinta incluído em algum “grupo” que faz que tenhamos uma divisão ínfima de pensamentos ou alinhamentos de interesse, desejos etc, as chances de você não ligar são grandes. Enormes. E se bobear, ainda fará piada ou dirá que meus “problemas” não são nada comparados aos seus ou ao de determinado grupo.
Já cansei de viver tal situação. Às vezes em um lado, às vezes em outro.
Comento tudo isso para que tenhamos noção que os problemas de todos são reais, mesmo que não signifique nada para mim ou para os meus, os problemas de outrem são, além de extremamente reais, por vezes doloridos e duros de encarar para aqueles que os têm.
Enfim, o importante não é apenas saber lidar com os próprios problemas, atribulações e dores, mas também respeitar os dos outros, pois nosso fardo nem sempre é mais pesado que o da pessoa que está do nosso lado.
Bora nos importar mais com as coisas além do nosso umbigo, é justamente disso que se trata viver em sociedade. Pelo menos em uma sociedade justa, sadia e equilibrada.
E utópica.
E tenho dito.
Boa semana à todos!

Anúncios